AliExpress no Brasil

AliExpress no Brasil

Crédito: Tec Mundo

Reportagem: Cadu Borsetti

Isso mesmo, a AliExpress está no Brasil. Associada à Fintech Curitibana Ebanx, parceira da marca desde 2003 e que atende outras grandes empresas, com Spotify, Wish e Airbnb, a loja acaba de chegar, para a alegria de muitos brasileiros.

Temporária, a Aliexpress  foi inaugurada, no último dia 6, no Shopping Mueller, em Curitiba, Paraná. Por iniciativa da Ebanx, a ação tem como objetivo aumentar a confiança dos consumidores brasileiros em relação à produtos tecnológicos chineses.

Modelo mundial

Essa operação temporária no Brasil começou semanas depois do Alibaba, dona da Aliexpress, inaugurar sua primeira loja física fora da China, localizada em Madri, capital da Espanha. Em território nacional, o estabelecimento funcionará até 5 de outubro. Então, se você mora em Curitiba ou vai viajar para a capital paranaense, corra!

Experiência única

O formato da loja é o Guide Shop. E o que isso significa? Primeiramente, uma forma mais econômica de se trabalhar.  Isso porque, nesse modelo, não há estoque. Assim, os produtos são visualizados em tablets. Nesse primeiro momento, apenas dois modelos de celular da chinesa Xiaomi ficarão expostos – o Redmi 8 e o Redimi 9.

Se você já compra eletrônicos ‘Made In China’, pode esperar. A Aliexpress promete trazer outros produtos da Xiaomi para loja física, como outros modelos de celular, fones de ouvido e até drones. Só para lembrar, a  Xiaomi, desde 30 de maio, está em operação aqui no Brasil com um espaço próprio, localizada no Shopping Ibirapuera, na capital de São Paulo.

A compra de fato

Você vai degustar os produtos na loja física. Se houver interesse na compra de um item, vai ter que comprar normalmente em seu próprio celular, ou seja, uma compra online. Naquele espaço, a ideia é apenas exibir alguns produtos, despertar o desejo no consumidor.

Objetivos claros

Na ação, o intuito não é aumentar as vendas, e sim intensificar a presença da marca na mente dos consumidores brasileiros. Além disso, provar que produtos chineses podem ter muita qualidade, segundo André Boaventura, sócio e diretor de marketing da fintech Ebanx.

“A loja pode aproximar as pessoas que ainda têm certa resistência ao e-commerce. Pode ser importante também para não só quebrar o receio de comprar na AliExpress, mas de adquirir produtos chineses, como os da Xiaomi. Por isso, é possível pegar o celular, testar a câmera, se interessar”, diz Boaventura.

O Alibaba, dona da Aliexpress, é um dos maiores varejistas do mundo. Hoje, a empresa vale 450 bilhões de dólares na bolsa americana Nasdaq. Nesse mercado de Cross Border Buyers, ou seja, pessoas que importam produtos de outros países, ele só perde para a Amazon.

Facilidades que a Aliexpress oferece

Uma das vantagens da empresa é o frete grátis em 70% de seus produtos. Consequentemente, isso favorece a entrega internacional. Porém, existe a opção de frete pago, onde as entregas podem levar de 12 a 15 dias para quem pagar pela AliExpress Premium Shipping, que foi lançado esse ano.

A AliExpress não informa o volume brasileiro de compras, mas estamos entre os maiores mercados da companhia. Fora da China, a Rússia e Estados Unidos também são grandes compradores.

Na Espanha, a loja tem mais de 700 metros quadrados e um portfólio de 60 marcas e mais de 1000 produtos. Embora a operação brasileira não tenha ligação com a espanhola, elas têm o mesmo objetivo: aumentar a presença da marca entre brasileiros e europeus.
Se animou? Vai encarar a compra de produtos eletrônicos chineses? Para saber se eles realmente têm qualidade, é preciso experimentar. A experiência dos brasileiros vai determinar o sucesso dos gadgets chineses.

Crédito: Agencia EFE

Quer saber mais? Clica nestes links:
www.tecmundo.com.br
www.aliexpress.com
www.tecnoblog.net

Quais são suas marcas favoritas de eletrônicos?
Conta para a gente nos comentários aqui embaixo.

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 1