Dirty John – 1ª e 2ª temporadas

Dirty John – 1ª e 2ª temporadas

A série baseada em fatos reais acaba de ganhar uma segunda temporada tão envolvente quanto a primeira

Atenção: Se você não assistiu a nenhuma das temporadas de Dirty John, esse texto é puro spoiler. Mas, mesmo sabendo dos finais, vale muito a pena assistir – e ler o texto, claro.

Dito isso, vamos falar sobre essa série que começou em 2018 e já ganhou segunda temporada. Como sabemos, a Netflix tem apostado há algum tempo em séries que abordam assuntos reais. Se envolver um psicopata, então, parece que é a fórmula do sucesso. A série Dirty John – o golpe do amor, tem esses elementos: realidade e psicopatia. Adivinha? Foi um estouro. Antes de contar a sinopse da segunda temporada, primeiramente vamos relembrar do que se trata a primeira.

 

Quem é John Meehan?

John Meehan era um sedutor de mulheres. Ele, basicamente, fazia elas se apaixonarem e roubava dinheiro e joias delas. Mas, claro, que a série faz você entrar na história junto com a personagem Debra Newell, interpretada pela atriz Connie Britton. Ela, uma designer de interiores que mora no sul da Califórnia, é divorciada e está procurando um novo amor on-line. Ele, John Meehan – estrelado por Eric Bana – é um estelionatário de “carteirinha” que se diz médico anestesista e ex-membro do programa Médico sem fronteiras, no Iraque.

Tudo acontece muito rápido entre o casal. Em apenas dois meses já se casam e, sob influência de John, Debra aluga uma casa dos sonhos em frente a praia.  O que podemos ver ao longo dos episódios é o poder de manipulação que ele exerce sobre a mulher. Mesmo quando os filhos dela passam a desconfiar de John, Debra segue defendendo o suposto amor entre eles.

 

Ameaças e final trágico

Em um dado momento, Newell resolve se separar – finalmente – e John começa a ameaçá-la. Meses depois, ele ataca a filha dela, em um estacionamento. O inesperado acontece, a garota consegue pegar a faca e acaba esfaqueando John, em legítima defesa. Dias depois, ele morreu no hospital.

Assista o trailer:

 

Segunda temporada

Ai você pergunta “ué, segunda temporada pra quê se o homem morreu?”. Pois bem, a segunda temporada conta outra história, também baseada em uma tragédia americana da vida real.

Na década de 1980 – imagina os looks – em Los Angeles, o casal Betty Broderick e Dan Broderick estão se separando. Muito a contragosto dela, que não aceita de maneira nenhuma o pedido de divórcio feito pelo renomado advogado.

No primeiro episódio já fica claro que ela não está lidando bem com a situação. Isso porque ela adia a assinatura dos papéis e quando fica sabendo que o ex-marido conseguiu vender a casa dos sonhos que eles tinham juntos, sem a necessidade da autorização dela, Betty surta e atira o carro em direção à casa dele. Por sorte, ninguém se machuca, mas ela fica alguns dias em um manicômio.

 

Triste desfecho

Daí em diante, a saúde mental vai só se comprometendo. Betty finge para as pessoas que está tudo bem, para manter as aparências. Os quatro filhos do casal, que moram com pai, mas visitam a mãe, começam a perceber que algo está muito estranho.

E o que já não estava bem, piora quando Betty desconfia que Dan está tendo um caso com uma assistente. Ladeira abaixo, ela perde a guarda dos filhos, bens e parte do dinheiro de Dan. Aí, começa um plano de vingança contra o ex e sua atual, Linda. Mesmo depois de registrar muitos boletins de ocorrência contra a ex-companheira, Dan Broderick e a esposa Linda acabam assassinados por Betty.

Assista o trailer:

 

 

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0