Lean, Agile, Kanban. Por que essas metodologias estão fazendo tanto sucesso?

Lean, Agile, Kanban. Por que essas metodologias estão fazendo tanto sucesso?

Crédito: Stellar Velocity

Especialistas garantem que essas metodologias são capazes de agilizar processos, reduzir custos e colocar colaboradores, fornecedores e clientes na mesma página. O fato é que elas são novidade no mercado, principalmente entre as grandes companhias, e, por isso, ainda pouco exploradas.

Para entender melhor a função delas, o ConturbTrends conversou com a professora Maria Augusta Orofino. A docente ministra aulas de metodologias ágeis na ESPM, em São Paulo. Mas antes, vamos falar um pouco sobre como o modelo de negócios vem mudando no mundo inteiro.

 Logo de cara, a professora Maria Augusta revela que as visões Agile e Lean trazem métodos mais rápidos de gerenciamento de processos e projetos. Consequentemente há o corte de gastos, ganho de tempo e, problemas que levariam 12 meses para serem solucionados, acabam em três.

“Estamos ganhando tempo e produtividade, além de entregar o produto mais rápido em forma de protótipo. E produtividade reduz processos e custos, automaticamente”, afirma Maria Augusta.

Burocracia no DNA?

Primeiramente, o que vem à cabeça quando pensamos nessas metodologias é a distância que separa as startups das empresas tradicionais. Isso porque as grandes companhias possuem processos, métodos e rotinas robustas que envolvem muitas pessoas e, por isso, demandam meses, às vezes anos para que um produto ou serviço chegue ao mercado.

Complicado, não é? Pois é. Dessa maneira, diretores comerciais e de marketing enlouquecem, pois, seus produtos têm a obrigação de serem vendidos e, portanto, gerarem lucro para a empresa.

Assim, se o custo operacional e de produção não se sustentam, muitas vezes, companhias acabam fechando. Uma triste realidade. Mas as coisas têm mudado depois do surgimento das tais startups. O ecossistema desse novo tipo de empresa não permite desperdícios, tão pouco equipes imensas.

Foco na experimentação

É aí que as metodologias entram. Trazidas de grandes empresas internacionais, como a Toyota, elas dão fluidez, transparência e agilidade aos processos. Com elas, os novos modelos de negócio conseguem testar, medir, corrigir e repetir ações.

Você já deve ter ouvido alguém dizer “temos que trocar o pneu do avião com ele no ar”. Isso, nós não sabemos se é possível. Mas o fato é que as grandes montadoras já montam os carros com eles em movimento. Então, é mais ou menos isso que acontece quando essas metodologias são aplicadas. E isso vai acontecendo no dia a dia, sem precisar parar tudo e começar do zero.

O futuro é hoje!

As empresas que não se adequarem a esse cenário que traz novas práticas, vão ficar para trás. Maria Augusta Orofino, professora de metodologias da

ESPM, em São Paulo, diz que, para as empresas visionárias e focadas no cliente, essas metodologias são essenciais.

“Algumas empresas já vêm incorporando isso aos processos. No Brasil, Magazine Luiza, Vagas.com, Mercur e Itaú são alguns exemplos”, revela.

A expert contou ao ConturbTrends o que são e como devem ser aplicadas essas metodologias ditas “da moda”.

E como surgiu essa “moda”?

Segundo a especialista, elas vêm ganhando força há algum tempo. Com as crises financeira de 2008 e 2013, Maria Augusta explica que a busca por meios mais eficientes de produção fez com que mais empresas começassem a trabalhar com o Agile ou Ágil e com o Lean.

Isso porque, principalmente, nesses períodos de crise, maximizar resultados focados em um ambiente sustentável se tornou a meta geral das companhias. Porém, para o sucesso da aplicação dessas novas metodologias, deve haver uma mudança de cultura na empresa e nas equipes.

Fruto da década de 1990

Pois é. Há quase 30 anos, a metodologia Agile ou Ágil surgiu como um movimento contracorrente da forma tradicional no desenvolvimento de softwares. Empresas especializadas começaram a apostar nele como forma de desburocratizar seus processos internos. Na mesma época, a Toyota criou o Lean. Dentro do Lean e do Agile, que são movimentos distintos, existem desdobramentos que atendem a diversas demandas.

Dentro da metodologia Ágil, temos Scrum, XP, DSDM, FDD, Crystal Clear. No Lean, existe Kanban, Lean Product Development, Lean Startup, Lean Software Development, Lean Enterprise, entre outros.

Funções específicas

Essas metodologias são aplicadas na área de Tecnologia da Informação para o ambiente de desenvolvimento de softwares. Porém, estão sendo cada vez mais usados em outras áreas de negócio, como recursos humanos, marketing, gestão financeira, de produtos e processos.

Na prática…

A professora Maria Augusta explica que, dentro do marketing, essas metodologias ainda são pouco aplicadas. “Podemos dizer que, hoje, as agências que trabalham com isso conhecem minimamente essas ferramentas. Então, essas metodologias são mais difundidas em áreas tecnológicas das quais se precisa trabalhar com processos e projetos.

Outra questão, segundo a professora, é trabalhar com modelo PDCA. O que isso significa? Literalmente: Plan, Do, Check, Action, ou seja, Planejar, Fazer, Verificar e Agir. Esse método tem a função de garantir que a empresa organize seus processos, não importando a sua natureza.

Só para você entender melhor, esse ciclo foi criado por Walter A. Shewart, na década de 20, mas se tornou conhecido quando William Edward Deming, engenheiro americano e um dos gurus da gestão de qualidade, espalhou o conceito pelo mundo. “O protótipo nos ajuda a testar, corrigir, ampliar e aprender com o processo”, conclui.

Rapidez, ausência de desperdício e poder corrigir erros em prazos curtos. Essa é a grande sacada que essas metodologias propõem e desafiam os novos negócios (e os tradicionais também). Afinal, é inaceitável, tanto profissional quanto pessoalmente, perder tempo e dinheiro. Vamos virar a “chavinha”?

Assista aos vídeos abaixo para entender um pouco mais sobre esse assunto.

Crédito: Sebrae

 

Crédito: Alura Cursos On-line

Quer saber mais? Clica nestes links:
www.endeavor.org.br
www.crasp.gov.br
www.mundodomarketing.com.br
www.acestartups.com.br

Como você encara essa nova forma de empreender?
Conta para a gente nos comentários aqui embaixo.

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 1